Todos sabem que Henrique VIII da dinastia Tudor rompeu com a Igreja Católica-Romana no século 16, após se divorciar contra a vontade do Papa de Catarina de Aragão da Espanha, mas se começa um debate quando se vai falar do motivo PRINCIPAL desse acontecimento.

Neste filme, A Outra, ou no titulo original The Other Boleyn Girl(que eu aliás acho que faz mais sentido, porque só com titulo "A Outra" não se pode adivinhar ao certo qual das "outras" está se referindo), sugere fortemente a teoria que o que moveu Henrique Tudor foi a paixão e o desejo de ter um herdeiro.
Dirigido por Justin Chadwick, filmado em 2008.Elenco: Natalie Portman ,Scarlett Johansson, Eric Bana,Jim Sturgess,Mark Rylance, Kristin Scott Thomas,Anna Torrent.

Baseado no best-seller de Phillipa Gregory, "A Irmã de Ana Bolena", o longa-metragem de época conta a história de como a família Bolena conseguiu sua passagem para a Corte Real e para a confiança do rei, usando como ferramentas as duas filhas, Ana (interpretada por Natalie Portman) e Maria (interpretada por Scarlet Johansson), a pouca reconhecida pela história.

A família Bolena, dona de terras na Inglaterra busca pelo poder e por reconhecimento, o que leva o tio a pensar numa ideia; usar do desejo do rei de ter um filho e dar a ele consolo pela morte prematura do bebê natimorto que Catarina concebeu, oferecendo Ana como amante do rei.
Só que as coisas não vão muito bem como planejam e o rei acaba sendo ferido numa caça.Cuidado durante a recuperação pela irmã de Ana, Maria, com isso acaba por desenvolver sentimentos pela garota Bolena mais jovem e a convida-la para se juntar á Corte real com sua família.

Aproveitando esta oportunidade, o ambicioso tio a faz aceitar a proposta e pensam em um segmento para o plano inicial; além de amante do rei, fariam Maria se tornar a mãe de um filho bastardo de Henrique VIII, garantindo-os proteção já que o rei desejava tão desesperadamente um herdeiro homem.
Mas as coisas não se seguem na forma que planejaram...

------------------------------
(ao longo da critica imagens dos atores ao lado das imagens das figuras históricas verdadeiras)

Foi a segunda vez que vi o filme (da outra só tinha visto da metade para o final) e consegui acompanhar melhor os acontecimentos dessa segunda vez completa.

É um filme longo, mas que toma bastante cuidado em desenvolver os sentimentos dos personagens.Como se trata se um filme "histórico" é sempre preciso cautela com os detalhes, tanto por se tratar de um aspecto tão polêmico, o motivo do qual Henrique VIII teria criado a Igreja Anglicana.

Mas de qualquer jeito, o foco não é a criação da Igreja Anglicana, é as duas mulheres da família Bolena que brigam pela atenção do rei.
Desde do inicio do filme duas coisas são definidas na personalidade das meninas (pelos próprios pais aliás): Maria é inocente e ingênua e Ana é manipuladora e ambiciosa.E isso não muda ao longo do filme, as duas permanecem do mesmo modo (em um dos casos pior ainda).

Sempre adorei filmes de "época", e nesse aspecto o filme ganhou nota 10 para mim.Desde do figurino até os ambientes, tudo estava impecável.

A atuação também ótima, com elenco muito bom, com duas queridinhas de Hollywood fazendo seus respectivos papéis com maestria e dois atores que para mim conseguiram destaque também:
O belíssimo Eric Bana (interpretando Henrique VIII), consegue fazer bem o papel do soberano conhecido pela insegurança impulsiva sobre o próprio poder e pela relação complicada com as mulheres (6 ao total, sem contar as amantes).
Ana Torrent, fazendo o papel de Catarina de Aragão arrasa como a espanhola católica-fervorosa, traída pelo marido e caracteriza Catarina como uma mulher forte.Uma das melhores cenas com ela é quando ela se encontra com Maria pela primeira vez e a faz tentar convence-la que foi trazida á corte por possuir algum talento, não para ser amante do rei.
A trama vem recheada de cenas "fortes" em vários sentidos, ideais para situar o telespectador na visão da vida nos tempos do Absolutismo dentro da corte.Os diálogos são claramente inventados, mas cria uma atmosfera interessante e se encaixa bem com a imagens que se faz dessas figuras históricas. 

Cheio de emoção e reviravoltas, A Outra é um filme surpreendente e um dos melhores de época que já vi, recomendo muito!



7 Comentários

  1. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, para você também. Claro, visito! :)

      Excluir
  2. Sempre quis ver esse filme, mas nunca tive a oportunidade. Vou procurar mais sobre ele e talvez assistir :D
    Adorei o post.
    Beijos
    http://www.gemeasescritoras.com/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse filme, achei a história super interessante (e o elenco também); gostei da sua crítica.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Também amo filmes de época! Nunca tinha ouvido falar desse filme, mas parece ser realmente muito bom. Fiquei super interessada.
    Beijos,

    Letícia
    http://www.odomdaescrita.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Filmes de época me deixam louco, sou fã desse tipo de filme.. Valeu pela dica :)))

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir