Eu tenho uma amiga que adora animações.E nesse fim de semana ela tinha comprado, nada mais, nada menos, que Frozen, o grande recente sucesso da Disney, na versão 3D para assistir na sua televisão que tem a opção 3D, com os óculos e chamado eu e mais um grupo de amigas para assistir.Já tinha assistido uma vez, no cinema, com a minha irmã, mas não me lembrava completamente como era, então decidi que seria legal assistir mais uma vez.

Frozen - Uma Aventura Congelante, filme de enorme repercussão e grande sucesso na área de animação - sem brincadeira, alcançou a 6° posição de filmes de maior bilheteria da história, e conseguiu a maior arrecadação da Disney, ultrapassando Rei Leão, somando mais de US$ 1,129 bilhão ao redor do mundo, ganhando o Oscar de melhor música e melhor animação e ainda ficou no top 10 dos álbuns musicais mais vendidos por mais de 10 semanas - ufa, quanta coisa .

A história (baseado no conto A Rainha do Gelo, de Hans Christian Andersen) gira em torno de Anna e sua irmã mais velha, Elsa, princesas do reino de Arendelle. Elsa, nascida com poderes mágicos de controlar  o gelo acidentalmente acerta Anna durante uma brincadeira.Os pais a levam até trolls, seres também mágicos que poderiam concertar a situação, então Ana é curada e por sua segurança todas as memórias sobre os poderes de Elsa são apagadas.

E os alertam de mais uma coisa importantíssima; o poder de Elsa só cresceria cada vez mais e se ela fosse tomada pelo medo, ele poderia se tornar perigoso para todos, a irmã, os pais, o reino - e até para ela mesma.Com isso é feito a decisão que a menina viveria isolada do mundo e de todos, treinando a vida toda para encobrir suas habilidades.Em consequência, se isolando do contato com a irmã também, que fica completamente sozinha, depois da morte dos pais num naufrágio.

Anos depois, com ambas crescidas, chega o dia da coroação de Elsa e o evento garante, para a alegria de Anna, que os portões do palácio seriam abertos e ela poderia ter o convívio social do qual a situação de Elsa a privou por anos, sem saber.

O acontecimento acaba por promover uma oportunidade de reaproximação para as duas, porém um acidente faz com que os poderes de Elsa sejam descobertos e ela foge para se isolar nas montanhas de gelo, deixando sem saber para trás um inverno como nunca visto antes, que poderia congelar o reino para sempre.

Com toda Arendelle em perigo, Anna toma sua decisão: enfrentar os perigos no caminho para achar a irmã  nas montanhas e descongelar o reino.

----------------------------------
SOBRE A NOVA "FÓRMULA "DISNEY:

Há tantos a Disney têm tentando mudar sua fórmula e voltar ao sucesso de suas animações de antes.E com Frozen, é nítido que conseguiu.
Sua primeira tentativa concreta foi com a "Princesa e o Sapo", que já conseguiu uma certa mudança necessárias; diálogos mais parecidos com o desse século, uma princesa independente (refletindo a mulher de hoje) e uma história que não fosse só missão do príncipe "salvar a pátria e a donzela".Mas algo ainda não estava funcionando: o desenho.
De uns tempos para cá a Disney estava realmente sofrendo com a concorrência; apesar da Pixar ser em teoria "da Disney", ainda são concorrentes, e em termos de bilheteria a Pixar já alguns anos tinha conseguido os olhares do público jovem e números gigantescos em dólares por seus filmes (Toy Story, Brave, Monstros S&A, Carros).

Com Detona Ralph, a Disney iniciou suas novas tenativas, agora deixando os desenhos para trás e seguindo para a animação 3D.Apesar das boas críticas e do tema que chamou a atenção dos jovens (homenagem aos videogames), seu público alvo, eles não tinham chegado ainda á meta desejada.

No final de 2010, surgiu  com Enrolados finalmente o conjunto que a Disney procurava ( e seu público alvo também) : um pouco de ação, um pouco de comédia, conflitos sentimentais, números musicais renovados, protagonistas interessantes e a atenção da "cultura pop". E os mesmos criadores de Enrolados,deram á aos estúdios Disney, o estrondoso sucesso esperado...

Crítica:

Como foi citado acima, a Disney precisava urgentemente de uma mudança: que pai hoje em dia iria querer que a filha (ou filho, do mesmo jeito) se espelhasse numa princesa estilo Aurora, dormindo eternamente á espera de soluções?

Frozen representa a quebra geral dos valores ensinados através da histórias para os mais novos ( e agora até para os mais velhos também)."O felizes para sempre" perdeu o lugar, felizmente para toda a mentalidade.

Na história há uma princesa que diferentes das mais antigas (Branca-de-Neve, Aurora, Pequena Sereia) têm seus problemas causados por si mesmas, não por outros.Afinal, o maior medo de Elsa é ela mesma.O vilão principal já não é mais outra pessoa (diretamente), mas o conflito causado pelo próprios personagens. "Conceal, don't feel" é a frase que a pobre menina aprende desde que criança pelos pais (que também absolutamente não podem ser classificados como vilões, pois também desejam proteger a filha), levando á uma vida de isolamento, traumas e pouco convívio social.

Por outro lado, outro fator importante para o sucesso de Frozen é outra mudança que fez toda diferença: a inserção do humor do século XXI, o humor no-sense e cotidiano.Anna é ao contrário da irmã, uma menina extremamente animada, alegre e um pouco desastrada (claro, com a dubladora sendo a Kristen Bell, sempre muito engraçada).Outro personagem essencial é o Kristoff, que junto com sua rena formam uma dupla muito divertida, do qual eu realmente gostei muito.Representa aquela pessoa comum, mas com senso de humor divertido, só tentando fazer seu trabalho, quando é surpreendido por Anna e a ruivinha o convence a leva-la até a montanhas de gelo. Olaf, o boneco de neve, é o "mascote" do grupo, carregando consigo a maior parte do humor da animação com seus momentos... únicos (hahaha).

E as mais importante de todas as mudanças: mudou-se o foco comum dos contos de fadas do amor-romântico, para o fraternal.Na história o "príncipe" é apenas secundário, apesar de sua importância, o amor dele não é a ideia principal, é a amizade fragilizada por conta do isolamento das irmãs, um modo da Disney de finalmente mostrar que o amor da família é tão importante quanto o romântico.(SPOILER)Uma prova disso é quando Anna vai apresentar sua paixonite instantânea, com qual pretende se casar com consentimento para a irmã, Elsa nega explicando que "não se pode se casar com alguém que você conheceu no mesmo dia".BOOM na cara das princesas anteriores da Disney.


A animação em si foi muito bem feita, com vários detalhes e cuidado minucioso com a expressões dos personagens, ao ponto de provocar realmente emoções no telespectador.Ótimas cenas, com mais ação que o comum da Disney (uma que eu gosto especialmente é quando há o confronto entre soldados e Elsa, então o lustre de gelo cai, produzindo um efeito fantástico).
 Os números musicais e as músicas, como característica mais duradoura nos estúdios Disney, são muito bons mesmo e com ritmo viciante, além de realmente simbolizarem momentos importantes na história.Minhas preferidas foram: "Let it go" (a música que representa a libertação de Elsa e a grande vencedora do Oscar 2014), "Do you want to build a snowman?" (absolutamente a mais fofa do filme),"In Summer" (a música do Olaf, também fofíssima e engraçada),"Love is a Open Door" e  claro, não sei se conta, mas a música do Kristoff para sua rena, "Reindeer(s) is Better than people".

P.s: um detalhe interessante achado pelo fãs é que se você ver em uma das cenas, bem no começo, você enxerga Rapunzel e Flynn Rider, de Enrolados, andando em direção ao castelo para a coroação.

Uma animação muita boa em muitos sentidos, legal para assistir com a família, recomendo!








3 Comentários

  1. nossa que cérebro em !!! eu não gostei muito do filme não achei meio que muito disney. tava todo mundo falando tanto desse filem que acabei me decepcionante esperava algo mais sei la !.
    ja estou de seguindo ( se poder visita lá )
    http://umadolescenteconfusa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da primeira vez não gostei tanto, mas da segunda eu simplesmente adorei!Porque na verdade, mesmo sendo um filme da Disney, há muito em que se analisar e entender os personagens, então da segunda vez foi bem melhor, vi de outra forma.

      Excluir
  2. Adorei seu texto e sua análise do filme, realmente a Disney rompeu com estes novos filmes e esperamos que isso siga assim.
    Não dá mais para termos princesas que se apaixonam no primeiro beijo. Lembro do filme Encantada e quanto foi criticado esses fatos também,mas não era uma animação né!?Mas vale a ressalva.

    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir